Mestre Kuthumi sobre o Ego

27-01-2011 18:08

 Mensagem de Mestre Kuthumi por Maria João Alvares

Coimbra

13 Novembro 2009

 

Amados Mestres, Bem-vindos! Eu sou Kuthumi e é com muito orgulho e satisfação que vejo todos aqui hoje. Já vos esperava há muito..., alguns dos que estão aqui pela primeira vez, saibam que já vos conheço desde há muito tempo! Cada um de vós não é desconhecido para cada um de nós. Como bem sabeis, nós conhecemos cada um pelo nome, pois a vossa energia precede-vos! Maravilhosa visão que temos deste lado do véu..., tantas chamas tão acesas, tão brilhantes, que brilham em cada um dos vossos corações. A vossa entrega ao vosso propósito é fantástica, maravilhosa! Por isso vos agradecemos e por isso estamos sempre ao vosso serviço. Pois é um trabalho lindo, digno de ser visto, e admirado por toda a galáxia, em todos os universos! Acreditem que são maravilhosos, muito mais do que qualquer um de vós possa imaginar! Mas não é para vos tecer elogios que eu estou aqui hoje, se bem que todos nós tenhamos consciência que isso é bom, faz bem ao vosso ego…, essa palavra tão espantosamente importante na vossa energia.

O Ego! E é um bom tema para começarmos a nossa conversa hoje. Todos vós conheceis o Ego… esse ser maravilhoso que vos permitiu viver, sobreviver durante milhares de anos neste planeta. O Ego que representa a vossa essência mais densa, a vossa natureza humana, aquilo que vos permite sobreviver, que vos permite ser capazes de reagir, automaticamente, quando um perigo, quando alguma coisa vos acontece. É ele que provoca uma reacção a uma acção. O vosso ego permitiu-vos viver e sobreviver durante muitas vidas, em muitas situações complicadas que cada um de vós teve no passado, naquilo que vós considerais o passado. O Ego é uma parte fantástica do vosso Ser. Sem ele nenhum de vós estaria aqui hoje. É algo que deve ser amado por vós, pois faz parte da vossa essência. Temos falado muito na importância de domar o ego. E é mesmo essa a palavra… domar! Não erradicar, não fazer desaparecer! É simplesmente conhecê-lo, tomar contacto com ele, compreendê-lo, amá-lo, e deixar que ele se manifeste quando for necessário isso acontecer. Exactamente como vocês tratariam de domar um animal: tomemos os cavalos por exemplo. Todos vós conheceis a forma como se doma um cavalo – um ser selvagem que está habituado a andar à solta, livre, e que quando vós os capturais, há que os domar, há que os submeter à vossa vontade, para que eles vos possam servir, e muitas vezes muito bem, para que vocês possam ser um só, no desporto, na guerra, até no amor! E, para que isso aconteça, é preciso, primeiro, tomar contacto com esse animal, com a sua essência. É preciso conhecê-lo, conquistar a sua confiança, pois só depois disso ele vos deixará aproximar. E há um período de reconhecimento, para que a vossa energia e a dele se habituem uma à outra…, se reconheçam como seres de luz que cada um é. Sim, porque o cavalo também é um ser de luz, exactamente como vós. Está a um nível de consciência diferente, mas não por isso inferior ou superior, simplesmente diferente! E depois desse primeiro contacto inicial, dessa habituação à energia um do outro, há que conquistar a confiança, conhecê-lo…, conhecer as suas reacções. Saber exactamente com ele age e reage àquilo que vocês fazem…, é, como vocês dizem, aos inputs que vocês lhe dão. E só depois disso começa a ser conquistada a confiança, e vocês começam a conhecer-se mutuamente. E aí começam a aprender a amar-se! Onde existe confiança e amor, existe cumplicidade. E esse cavalo, esse animal, vai ajudar-vos em muitas coisas! Ajudou-vos na guerra, ajudou-vos na paz, fez grandes amizades, deu-vos grandes exemplos, e principalmente grandes exemplos de companheirismo, de fidelidade e de entrega total e absoluta ao seu dono, ao seu amo. Mas isso não quer dizer que ele perca a sua vontade.. e é exactamente isso que se passa com o vosso ego! É hora de o domar, de o conhecer, de saber exactamente aquilo que ele é, aquilo que ele necessita, para poder ser integrado na vossa essência. Para que, em conjunto, vocês possam iniciar ou prosseguir o caminho da Ascensão. Pois este caminho da Ascensão é um caminho cheio de desafios como bem sabeis. E a Ascensão é interna, como já falámos, acontece dentro de cada um de vós. A Ascensão passa-se em níveis multidimensionais, não só no vosso corpo físico, no vosso DNA, mas nos diversos corpos que cada um de vós tem, nos vossos chacras, nas vossas moléculas, nas vossas células…, todos estão a vibrar de uma forma diferente daquilo que acontecia há um dia, há dez dias, há um ano, há dez anos, no vosso tempo linear, claro está! E essa é uma parte essencial do vosso conhecimento, do vosso processo. E enquanto as minhas palavras são escutadas por cada um de vós, e serão lidas um dia mais tarde por outros tantos, um processo de reconhecimento entre vós, a vossa energia e o vosso ego está a ser efectuado. Muitos têm de ser perdoados, mas todos têm de ser amados. Aceitem todas as imagens que vos estão a vir neste momento, são manifestações do ego que estão a ser reintegradas em cada um de vós. São limpezas essenciais, integrações extremamente importantes para que a vossa essência se torne una com ela mesma, para que se torne também una com cada um de nós, com o Todo, com a Unidade. Nós sabemos que vocês têm todos anseios, esperanças, certezas daquilo que querem, daquilo que gostariam de ter, de ser, de estar, mas a única coisa que realmente é válida no vosso caminho é o Amor. E o Amor começa dentro de cada um de vós. O Amor começa precisamente com o vosso Ego. Há que o amar, há que o entender, e, principalmente, há que lhe explicar que nenhum é maior que o outro. Muitas vezes os vossos atritos começam e acabam no vosso ego. Porque durante muitos e muitos anos, muitas e muitas vidas ele foi a vossa sobrevivência. Ele esteve no comando do vosso ser para que vocês aprendessem as lições e principalmente para que hoje, aqui, neste momento, pudessem reconhecer, no mais íntimo do vosso ser, aquilo que vos serve ainda ou que já não tem a ver convosco. E todas estas lições, todas estas manifestações do Ego estão agora a ser limpas, a ser trabalhadas, principalmente aquelas que têm a ver com o feminino, pois o portal da Pomba Sagrada, da Rosa, foi aberto no dia 11 do 11, na quarta-feira passada, segundo o vosso tempo linear. Muito trabalho foi feito a nível de todo o vosso planeta. Muito trabalho de reintegração, de ligação da grelha à vossa própria essência, à vossa própria energia, e hoje ,aqui, neste mesmo local, foi distribuído um papel que contém uma oração do amado Arcanjo Miguel para que cada um de vós complete esse trabalho. É algo que só farão se assim sentirem, se sentirem que faz parte do vosso caminho. Mas não deixem que o Ego, neste momento, fale mais alto que a vossa essência, que o vosso Espirito. Aceitem a integração dos dois. Percebam quando é o Ego que está a querer solicitar a vossa atenção, porque é disso que se trata, ou quando é simplesmente o vosso espírito que quer, que anseia por algo, pois nesta Nova Era é o Espírito que tem de se sobrepor ao Ego, em termos de vontade, não em termos de força! Entendam bem as minhas palavras. Eu falei em equilíbrio e essa é a verdade, porque quando há equilíbrio entre o Ego e o Espirito não há necessidade de nenhum dos dois se sobrepor ao outro. Quando nós dizemos que o Espirito se deve sobrepor ao Ego, estamos a dizer que o Amor se deve sobrepor a tudo aquilo que exista e em que ele (Amor) tenha lugar. Só o Amor existe, só o Amor faz parte da vossa essência! Todos vós SOIS AMOR! Antes e depois…, acima de tudo! E é esse Amor que nos une, é esse Amor que nos liga, e é nesse Amor que vive o Espírito! Portanto, se vocês se focarem nesse Amor, o vosso Ego não terá possibilidade de se manifestar acima das suas necessidades. Nós sabemos que são grandes os desafios que vos lançamos! Sabemos que não é nada fácil controlar o Ego, principalmente depois de tantos, tantos anos em que ele esteve, basicamente, a fazer aquilo que lhe apetecia. Aquilo que vos queríamos trazer hoje aqui é simplesmente uma chamada de atenção para que estejam alerta para as armadilhas do Ego e para que amem essas armadilhas, para que no caminho aprendeis a gerir, a sentir e a entregar-vos a esse processo e a esse caminho. Peço-vos agora que se imaginem numa floresta…, uma floresta tropical. Existem animais maravilhosos à nossa volta. Nós estamos numa pequena clareira, onde existe uma pedra no centro. Todos vós, todos nós estamos neste espaço. Vós à frente e nós atrás. E esta pedra é um portal! E cada um de vós vai trazer ás suas mãos aquilo quer entregar, que quer transmutar da sua energia. Aquilo que vocês sentem que já não faz parte de vós…, nuns será a preocupação, noutros será o ciúme, noutros será a doença, noutros será a raiva, a falta de amor próprio, a pena, a comiseração, a caridade, tudo aquilo que cada um de vós sinta que precisa deixar ir, que precisa entregar. Se forem pessoas, entreguem essas pessoas. Se forem sentimentos entreguem esses sentimentos. Este portal está pronto para receber tudo aquilo que vocês estiverem dispostos a deixar ir! E lembrem-se que estamos a recuperar, a transmutar as energias femininas para que elas se equilibrem com as energias masculinas. Estamos a trabalhar a vossa essência, a unicidade da vossa essência, pois só nesse equilíbrio poderá a Ascensão acontecer. Por isso, tudo o que era dualidade tem de encontrar o equilíbrio para ser o Todo. Entreguem a essa pedra que se transforma num diamante, num maravilhoso cristal de quartzo que brilha intensamente à vossa frente. Entreguem. Visualizem essas entregas a saírem das vossas mãos directamente para o centro desse cristal. O cristal eleva-se do chão e fica a rodopiar à nossa frente, enviando os seus raios para cada um de vós, enviando os seus raios até Sirius, até Orion, para lá das Plêiades, ligando cada um de vós ao seu verdadeiro mundo, à sua verdadeira origem, para que cada um de vós receba também os códigos de activação da vossa verdadeira essência…, a vossa essência cristalina! Por isso, precisámos trazer-vos à frente deste cristal, pois todos vós sois essência cristalina, e só na essência cristalina do Amor, da Verdade e da Luz cada um de nós pode existir. Deixem que o processo vos ligue a vós mesmos, à vossa família! Aceitem a vossa essência, e entreguem tudo aquilo que sintam que já não necessitam.

Muita coisa poderá acontecer nos próximos dias: quando retomam a vossa essência, algumas coisas que estão perto de vós deixam de vibrar convosco. Isso provoca mudança. Não vejam essa mudança como algo de mau! Vejam-na como um trampolim para a vossa Ascensão. Aceitem essa mudança! Abram as vossas mentes e os vossos corações a tudo aquilo que o Universo tem para vos oferecer. O caminho de regresso a casa é um caminho maravilhoso e todos nós estamos certos de que cada um de vós, ao retornar a casa e à sua essência, ficará extremamente feliz, extremamente grato por encontrar de novo os seus! Deixem que esta energia entre, permeie os vossos corpos. Que chegue à vossa raiz, ao vosso DNA, às vossas moléculas, às vossas células, que vibre e ressoe em todo o vosso ser.

Meus queridos, encontrem o equilíbrio dentro de cada um de vós. Deixem que os processos aconteçam. Não os combatam, fluam com eles, pois esse é o caminho. Aceitem o outro como se aceitam a vós. Reconheçam nele aquilo que vocês são. Vejam no outro o vosso espelho, a vossa própria Luz. E amem-se como nós vos amamos! E recordem-se que todos são iguais. Todos os seres que habitam este planeta são Seres de Luz feitos da mesma essência. Fazem todos parte da mesma Unidade, como nós próprios fazemos! E lembrem-se que nunca estão sós, que todos são muito amados, que nós vos veneramos, que vos adoramos pelo serviço, pelo trabalho que cada um de vós está a prestar neste planeta. Cada um de vós é essencial para o processo. Cada um de vós é muito amado, muito querido por cada um e todos nós deste lado do véu. Todas as Confederações Galácticas e todos os seres do Universo vos aplaudem e estão ao vosso serviço. Aceitem a vossa Luz. Integrem-na dentro de vós, e simplesmente SEJAM a emanação daquilo que vocês são: CRISTALINOS. Amem-se como nós vos amamos e fiquem em Paz. Na nossa e na vossa Paz. Falaremos em breve. E obrigada a todos por terem vindo.

Namasté! 

—————

Voltar